O que são sítios arqueológicos e por que sua preservação é importante?

A relação da Atiaia Renováveis com as comunidades no entorno de seus empreendimentos existe bem antes de eles se tornarem uma realidade. Como parte das ações de conservação do programa de arqueologia da futura PCH Taboca, localizada em Goiás, foi realizado um escaneamento de três sítios arqueológicos: Gruta das Araras, Gruta do Paredão e Gruta do Diogo.

Os sítios estão localizados a aproximadamente 50 km do empreendimento e fazem parte do Complexo Arqueológico de Serranópolis, um dos mais importantes do País, referência da história da ocupação do território brasileiro. 

De acordo com um levantamento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), existem mais de 30 sítios arqueológicos de populações que ocuparam a região, com grande quantidade de grafismos rupestres e oficinas líticas. Nesse complexo, também foram encontrados os restos de um esqueleto humano com datações de 11 mil anos, o chamado Homem da Serra do Cafezal, reconhecido como um dos mais antigos da América do Sul.

As obras da PCH Taboca não atingirão as grutas, e o objetivo dos levantamentos é gerar produtos cartográficos dos sítios arqueológicos, para a representação da morfologia dos abrigos em 3D, além de contribuir para a divulgação e promoção de bens patrimoniais por meio da disponibilização dos modelos interativos via internet. 

Preservar esse patrimônio com uma grande quantidade de informações sobre as práticas, os valores e as estruturas das sociedades antigas que viveram na região é motivo de muito orgulho e faz parte do legado histórico que vem sendo construído pela empresa. 

A Atiaia Renováveis tem em sua estratégia de ação a agenda ESG. Portanto, projetos e programas sustentáveis e de proteção ao meio ambiente, bem como ações sociais e boas práticas de governança fazem parte do cotidiano da companhia. A empresa trabalha para fazer a diferença não apenas na vida dos clientes, mas também nas comunidades onde atua. 

A companhia é responsável por resgatar e preservar todas as peças encontradas em seus empreendimentos, e tem o apoio das instituições chanceladas pelo Iphan, por exemplo, o Museu de Arqueologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MuArq) e o Museu de História Natural Casa Dom Aquino Mato Grosso.

Data da publicação: Julho/2023

Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Deixe seu comentário!

{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.singularReviewCountLabel }}
{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.pluralReviewCountLabel }}
{{ options.labels.newReviewButton }}
{{ userData.canReview.message }}

O que é a autoprodução de energia?

Conheça a Agenda 30 e os 17 ODS da ONU